Ah, aquela ponte…

Por Lucas

Eu sempre quis resolver todos os problemas do mundo. Observava tudo ao meu redor, era impossível não ver que havia muita coisa errada, mas eu ficava a me perguntar “por onde devo começar?”. Eu nunca soube, e morri sem saber.

Inicialmente eu pensei em ajudar algumas crianças carentes que, muito facilmente, encontrava na rua. Algumas trabalhando em semáforos, outras cheirando cola. Mas depois pensei comigo mesmo “eu ajudo elas… e depois? Isso não irá resolver o problema das outras”. É… eu desisti depois disso.

Passados alguns anos pensei em tirar os idosos da rua. Não era justo que eles vivessem toda uma vida e, no final, vivessem ali, sem uma cama, como eu. Em meus planos surgiu outro problema, como eu iria arrecadar fundos para criar um asilo? Eu não tinha dinheiro, vivia as custas de um trabalho mediano, nada que fosse suficiente para iniciar uma construção. Também desisti de ajudar os idosos.

Mais alguns anos se passaram, comecei a pensar em mim, deixar os problemas dos outros de lado. Em minha vida não havia muitos problemas. Até que encontrei o amor da minha vida, e aquele seria o ultimo amor. Eu tentei de todas as formas conquistar ela. Dei presentes belos, fiz os mais belos poemas que se pode fazer, mas eu não consegui.

Sabe o que era pior nisso tudo? Ela me dava esperanças, fazia com que eu acreditasse que ela iria me dar uma chance. Fui enganado até o dia em que eu a vi com outra pessoa, um outro homem. Depois disso vivi dias terríveis, eu não conseguia mais pensar direito, comecei a ter alguns pensamentos suicidas. Não foram só pensamentos, foi uma ação também.

Eu pensei em tudo, como seria, onde seria e se eu iria ou não deixar explicações. Decidi que fosse pulando de um lugar alto, assim eu comprovaria se a vida das  pessoas passa mesmo diante dos olhos, quando ela está diante da morte. Uma ponte seria perfeito. Eu não contaria a ninguém, quem iria entender esse motivo? Só quem já passou pelo mesmo para entender o que eu fiz.

Era um dia que, possivelmente, seria ensolarado. O mundo acabaria naquele momento, pelo menos o meu. Me joguei sem pensar duas vezes. E na minha cabeça não passou filme nenhum. Morri. Mais uma vez desisti de alguma coisa. Desisti da minha vida. Não é de se espantar, sempre foi assim minha vida toda.

Anúncios

25 Responses to Ah, aquela ponte…

  1. penso disse:

    Gostei da história, eh curta, eh forte, eh intrigante.

  2. gabriel05 disse:

    Que bacana…
    Esse texto é muito legal…
    Realmente, as coisas não são fáceis…Uma pessoa não consegue mudar o mundo sozinha, basta a compreensão e a ajuda de todos…
    E o final da história foi bem chocante…
    Abraços…

  3. ellen regina disse:

    caramba!
    adorei sua história, principalmente a evolução do texto e as reflexões que suscitam.

  4. thiago damiao disse:

    Muito boa história, e o desfecho ficou ótimo, ´´sonho que se sonho só é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade´´

  5. lufa.sapir disse:

    lufa.sapir said:

    Bonita intenção!
    O sentimento humano e compulsivo movido por uma trsiteza sem fim capaz de um suicídio!

  6. Bruninho disse:

    Literalmente .. uma história pra boi dormir .. aoskasokoasks

  7. Heitor disse:

    Memórias Póstumas de um Blogueiro!
    Devia ser esse o nome do texto!
    Legal…Morreu no final! x(
    Atualiza toda sexta?!
    Passar aqui mais vezes!
    xD

  8. Oitentando disse:

    Gostei muito do seu texto!!!
    Por algumas vezes desistimos de algo em nossas vidas,
    mas desistir de vive-la jamais…
    Vou conhecer seu blog!!!Flw!!!

  9. Uau!
    wow!

    Aorei o texto e a primeira coisa que pensei ao acabar de ler, que se vc tivesse ajudado pelo menos umas daquelas pessoas que pensou em ajudar, talvez seu final fosse outro;D Talvez viria um novo sorriso, neh[:

    Beijão!

  10. Daniel Moraes disse:

    Legal o Texto, bem legal mesmo.

    concordo com os amigos que citaram ” Memórias postumas de um blogueiro ” e “Vou passar aqui mais vezes ” XD

    mas responda : isso é apenas “história pra boi dormir” ? `=P

  11. chiara disse:

    Desistir não é fácil, mas realizar nossos sonhos muitas vezes é bem mais difícil…
    E, eu imagino que seja um final feliz não é… ele quis ajudar e não conseguiu, ele se apaixonou e falhou novamente, talvez dessa forma ele não sofra mais…
    Se ele se suicidou foi porque sabia que nada mais poderia fazer em vida… já havia tentado ajudar os outros, já havia tentado contriur uma vida com a pessoa que amava, não conseguiu, pra que ficar aqui e de nada servir?
    É, dá o que pensar…

  12. Amora. disse:

    Nunca gostei de posts grandes, nem de histórias pequenas… mas amei a fusão desses dois no seu blog 😀
    Queijos

  13. Leo disse:

    Sempre penso em melhorar uma pessoa por vez e prersentear o mundo com isso. Que tal começarmos por nós mesmo? Abç e…

  14. Dan Cesare disse:

    nada deve ser encarado de forma simplista ou aparente..

    legal o texto

  15. O Frango disse:

    Crítica construtiva: eu não gostei muito, faltou pegada no texto e uma história, sabe. Uma coisa que me mantesse preso durante a leitura. Li as outras e acho que faltou isso mesmo, um clique, uma coisa que deixasse a história menos clichê, com um final menos previsível. Pra mim o final é a alma de um bom mini conto/crônica, e ainda falta isso =D

  16. Rodrigo Andolfato disse:

    Nossa, que triste! No meio eu não vi relação entre os velhinhos, as crianças e a história de amor. Mas no final a relação apareceu de formam incrível. Não podemos desistir das coisas, pois isto pode virar um hábito perigoso. Parabéns pelo texto.

    http://sociedadedosmalas.blogspot.com/

  17. Muito boa esse conto!!!
    Como você mesmo disse, para quem já tinha desistido de tudo aquilo seria somente mais uma…

    Abraços!!!

  18. Murilo disse:

    É eu passei por varias fases tambem , já pensei em ajduar as pessoas e depois começei a pensar a ajudar uma região inteira e estou tentando

    Feliz Ano novo

  19. thiago damiao disse:

    Muito boa a crônica, bem escrita e boa a história 😀
    passa no meu? é de poesias e samba

    abraço e feliz ano novo

  20. Fabio disse:

    Fez lembrar algumas historias que vivi, mas…

    enfim…

    Bom o texto. Parabens..

  21. Andre leite disse:

    tu jamais vais conseguir resolver os problemas do mundo – se tentares ja teras feito a tua parte. quanto ao suicidio nao curti…acidentes de automovel em alta velocidade dao mais status. um baita abraço.

  22. Pessoa nenhuma no mundo é capaz de resolver todos os problemas do mundo, o importante é cada um faça a sua parte, aquilo que esta a seu alcance.

  23. Marcos disse:

    Realmente.
    Escreve muito bem, cara.

    Boa sorte com o blog.
    Tdo de bom.

  24. Janes William disse:

    E o que adiantou o pobre coitado ter se matado, agora é que a mulher dele vai fazer a festa mesmo!
    Falou!
    J.W.

  25. Balinha disse:

    Amei, nossa esse foi o melhor.
    Desistindo de um e de outro, no final se torna um derrotista.
    E você descreveu bem a depressão: quando se começa olhar somente para o próprio umbigo:
    VEM A DEPRESSÃO.
    Quando se foca somente em um objetivo (o amor da vida desse suicida) e não se alcança:
    VEM A DEPRESSÃO.
    Muito bom mesmo.
    Você tem livros nas prateleiras dos shoppings?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: