Páginas em branco

11/01/2009

Para Ferreira Gullar

Ligo a TV.

Sorvo os canais.

Na estante os livros vomitam suas letras como uma cachoeira.

Pego um.

Na capa não tem nada escrito.

Suas páginas estão em branco.

Aliás, nem só elas…

Enquanto isso,

A poltrona da sala devora-me educadamente.

Escrito por Luiz Severiano, um grande amigo.